quarta-feira, 7 de julho de 2010

Bacuri convida realizadores paraenses para bate papo com Máximo e Eliseu

Bacuri I Mostra de Cinema Infantil segue até sábado em Belém, promovendo encontro com realizadores, oficinas e sessões de cinema de animação para crianças. As inscrições continuam sendo feitas no local. Tudo com entrada franca.

Não estava previsto, mas foi inevitável a idéia, que surgiu numa conversa entre Nelson Nabiça, modelador dos bonecos do curta de animação "Visagem" (Roger Elarrat) e os professores paulistas e foi acatada pela produção executiva do evento.

“Queremos aproveitar a estadia dos professores Máximo Barro e Eliseu Lopes Filho na Bacuri – I Mostra de Cinema Infantil para promover um bate papo e troca de experiência com os realizadores paraenses, que estão produzindo ou se interessando por animação, em Belém”, explica Paula Macedo, da coordenação da mostra.


Máximo Barro (foto) é professor, montador, pesquisador e escritor e vai participar da Bacuri também como professor das oficinas. Trabalha com animação desde 1953.

"Encontrei a animação em decorrência do mundo do cinema. Comecei com a Multifilmes e freqüentava muito o apartamento de um amigo, Milton Costa, que fazia animação e comecei a fazer montagens de seus trabalhosas", explica.

Já Eliseu Lopes Filho se formou em cinema na década de 70, época em que o Cinema Novo estava na cena. “Mas nunca trabalhei com Cinema Novo”, diz ele que também revela ter sido aluno de Màximo Barro e que acabou fazendo animação porque queria fazer efeitos especiais para o cinema, influenciado na época por uma febre chamada Star Wars.

O encontro vai acontecer nesta quinta-feira, 08, a partir das 18h, no mini auditório do Museu de Arte Sacra (Igreja de Santo Alexandre, entrada pela Rua Padre Champagnat), onde também estão acontecendo as sessões das Mostras Bacurizinho, Bacuri Verde e Bacuri Maduro. Tudo com entrada franca. A realização do evento é da Comadre Produções Cinematográficas, com patrocínio da Oi Futuro, através da Lei Semear, do Governo do Estado.

OFICINAS: Nesta quinta-feira, 08, seguem as oficinas de animação que estão acontecendo na Galeria Fidanza, da Igreja de Santo Alexandre, até sábado, sempre das 9h às 12h.

“Foi um sucesso a procura pela inscrição nas oficinas e tem sido melhor ainda a participação das crianças”, diz Márcia Pontes, professora de arte e coordenadora de monitoria da mostra.

A mostra que recebeu cerca de 250 inscrições prévias, mesmo assim quem quiser ainda pode participar. Os interessados devem chegar à Galeria Fidanza, às 8h30, para efetuar a inscrição do menor que já participa das atividades desta quinta-feira.

CINEMA E EDUCAÇÃO - Com o objetivo de tornar o fazer do cinema de animação acessível ao público mirim, as oficinas forma divididas em dois grupos, que estão trabalhando os brinquedos ópticos e descobrindo a possibilidade de se fazer o primeiro movimento com poucos desenhos e outro com os maiores, que já estão fazendo o Stop Motion, através da massinha de modelar e do Pixilation, animação feita com as próprias crianças que são personagens de suas histórias.

“Como tínhamos em mente usar recursos acessíveis, escolhemos o Stop Motion, um software livre, que eles possam baixar da internet, mesmo de baixa velocidade, e uma web cam, que não é tão cara para se adquirir, caso ainda não se tenha uma em casa. Com isso vamos estamos explicando como funciona a animação e como funciona o software. A intenção é despertar o interesse dessas crianças”, diz o professor Eliseu Lopes Filho.

Ele também faz questão de enfatizar o direcionamento desta oficinas. “De uns tempos pra cá, a experiência do Animamundi, que aliás vai começar daqui a duas semanas no Rio de Janeiro, ajudou a colocar a animação brasileira como arte em evidência. A produção aumentou, mas agora chegamos ao momento em que a gente tem que disseminar mais a educação, porque a gente está começando a ter investimento, mas ainda não temos indústria”, afirma.

SESSÕES – A programação desta quinta-feira, 08, abre às 14h, no mini auditório, com a Mostra Bacurizinho e segue com as Mostras Bacuri Verde e Bacuri Maduro.

Entre os filmes programados para este dia estão os paraenses “Admirimiriti” (PA – 12’ – 3D, Dir.: Andrei Miralha) e “O Rapto do Peixe Boi” (PA – 15’ – 3D, Dir. Cássio Tavernard), além de produções canadenses da série Direitos do Coração inspirada nos Direitos da Criança e do Adolescente da Unesco e ainda produções nacionais da TV Ra-Tim-Bum e de cineastas brasileiros. Confirma toda a programação AQUI.

Serviço
Bacuri – I Mostra de Cinema Infantil. Até 10 de julho, em Belém. De 13 a 17 de julho, em Barcarena. Inscrições gratuitas para as oficinas, na Galeria Fidanza, do Museu de Artes Sacras – MAS na Igreja de Santo Alexandre. Entrada franca para as sessões das Mostras Bacurizinho, Bacuri Verde e Bacuri Maduro, das 14h às 17h, no mini auditório do MAS. Mais informações: nos telefones 4009.8845 e 8805.5249. E no Blog: http://bacurimostracine.blogspot.com


2 comentários:

fabio.hassegawa@gmail.com disse...

Ola vim promover minha oficina de brinquedos oticos para jovens e adolescentes na FCV
FUNDAÇÃO CURRO VELHO- DE 12 A 15 DE JULHO DE 9:00 AS 12:00H .
att Fabio H

Bacuri I Mostra de Cinema Infantil disse...

Oi Fábio, legal você ter vindo ao Bate Papo. Seja bem vindo ao encerramento da etapa Belém, neste sábado!